Como lidar com as pessoas com deficiência

Apesar da boa vontade, muita gente desliza na falta de informação ao abordar pessoas com deficiência. Somos orientados a tratar as pessoas com deficiência naturalmente e com respeito às peculiaridades de cada uma. Entretanto, na prática, muitos com boa vontade já tropeçaram no próprio desconhecimento ao aproximar-se de um deficiente. Por isso, elencamos (ALENCAMOS, não? Ou pontuamos (mais popular)aqui algumas dicas para não cometer deslizes.

Deficiência física

Converse com a pessoa no mesmo nível. Se for conversar por um longo tempo com um cadeirante, é recomendado encontrar algum lugar para sentar para que possam manter o mesmo nível do olhar, pois se você fica de pé, a pessoa sentada na cadeira de rodas ficará em uma posição que fará sentir dores no pescoço.
Se for guiar uma cadeira de rodas, tenha cautela, jamais a movimente sem solicitar autorização, uma vez que, a cadeira é extensão do corpo do deficiente. Ofereça seu auxílio para pessoas que utilizam muletas, porém dê preferência para que elas mesmas solicitem ajuda.

Deficiência visual

A primeira maneira para se aproximar de um cego é fazer contato verbal, é recomendado tocá-lo se for necessário. Ao se afastar, dê um toque para que ele saiba que vai sair dali e não deixá-lo falando sozinho.
Não há mal em convidá-los para espetáculos, shows, cinema ou eventos. Não segure no braço, muito menos no braço que segura a bengala. A bengala é como se fosse o olho do deficiente visual, jamais tente guiá-lo manuseando-a. Ao oferecer ajuda para um cego atravessar a rua, o correto é ceder o ombro, caminhar de braços dados ou fazer uma concha com a mão para ele colocar o cotovelo e notar que tem apoio.
Adeque sua velocidade à dele, já que todo deficiente visual anda de maneira mais lenta e com cautela. Se for receber um deficiente visual em sua casa, leve-o para conhecer cada cômodo da casa e explane a localização das mobílias, isso fará com que ele tenha autonomia para se locomover. As portas devem estar sempre abertas ou fechadas, jamais entreabertas para que ele tenha sua circulação facilitada.

Deficiência auditiva

Faça sempre contato visual falando posicionado de frente para o deficiente auditivo e articule bem os lábios ao pronunciar as palavras.
Não precisa falar alto, a expressão facial é o que importa para comunicar-se com uma pessoa surda. Tenha o cuidado de começar a falar com o deficiente auditivo no momento em que ele estiver prestando absoluta atenção a você. Quando quiser começar uma conversa dê um toque respeitoso na pessoa, caso ela não esteja olhando para você.

Deficiência intelectual ou Síndrome de Down

Seja qual for a faixa etária do deficiente, trate-o como você faria com qualquer indivíduo da idade. Tenha atenção ao ritmo de comunicação, pois o deficiente intelectual leva mais tempo para compreender e explicar as coisas. Respeite o ritmo dele e repita quantas vezes for necessário, sempre buscando estimular a interação.
Use os termos adequados, tendo cuidado para não usar palavras pejorativas, por exemplo, nunca se refira ao deficiente como o “doente mental”.
Crie uma rotina de trabalho adequada para os deficientes intelectuais. Os afazeres podem ir de gestos simples, como pequenos trabalhos domésticos, a postos em empresas, uma vez que, eles podem e devem trabalhar.

Add Comment

R. Abílio Procópio, 64,
Jequié - BA, 45200-510