Doenças cardiovasculares: prevenção e fatores de risco

As doenças cardiovasculares são todas as doenças do coração e sistema sanguíneo (artérias, veias e vasos capilares). Geralmente, são provocadas pela acumulação, durante anos, de gordura na parede dos vasos sanguíneos. O grande aumento no número de casos de doenças cardiovasculares chama a atenção para a importância de se adotar medidas de prevenção e controle dos fatores de risco que causam essas doenças. Manter uma dieta saudável, praticar exercícios físicos regulares e evitar o estresse já é considerado um grande passo para evitar os problemas cardíacos. Existem alguns fatores de risco que, quando presentes, aumentam as chances de doença cardiovascular, infarto do miocárdio (ataque cardíaco) e derrame cerebral (acidente vascular cerebral). Alguns desses fatores não têm como mudar: idade, sexo, história de doença cardíaca na família. Porém, existem outros que você pode mudar: fumo, alimentação inadequada, obesidade, falta de exercícios físicos regulares, colesterol alterado, diabetes, pressão alta e estresse.

  • Pratique exercícios físicos regularmente e cuide-se:

O exercício regular é capaz de influenciar positivamente a obesidade, a resistência à insulina e a hipertensão arterial. Parte do efeito obtido pelo exercício passa pelo controle da obesidade. Os indivíduos que aderem a um programa de exercícios, além de gastarem mais calorias, eles demonstram maior capacidade em seguir uma dieta alimentar, facilitando a perda de peso. O exercício diminui essa resistência à ação da insulina, facilitando a entrada da glicose na célula e retardando o aparecimento do quadro de Diabete Melito. Alguns hábitos ajudam a controlar e até prevenir a pressão alta e a ocorrência de problemas cardíacos. Isso inclui, além e praticar exercícios físicos regularmente, perder peso, fazer exames regularmente e dosar sal e gorduras na alimentação. Faça check-up a cada 2 anos. Se houver histórico familiar de doenças cardíacas, o acompanhamento médico preventivo deve começar cedo.

  • Fatores de risco:

Fumo: O risco de um ataque cardíaco num fumante é duas vezes maior do que num não fumante. Os fumantes passivos também tem o risco de um ataque cardíaco aumentado.

Colesterol elevado: Os riscos de doença do coração aumentam na medida que os níveis de colesterol estão mais elevados no sangue. Esse fator de risco é agravado pela idade, sexo e dieta.

Pressão arterial elevada: O risco de um ataque num hipertenso aumenta várias vezes, associado com o cigarro, o diabete, a obesidade e o colesterol elevado.

Vida sedentária: A falta de atividade física é outro fator de risco para doença das coronárias. A atividade física também previne a obesidade, a hipertensão, o diabete e abaixa o colesterol.

Obesidade: O excesso de peso tem uma maior probabilidade de provocar um acidente vascular cerebral ou doença cardíaca, mesmo na ausência de outros fatores de risco.

Diabete melito: O diabete é um sério fator de risco para doença cardiovascular. Mesmo se o açúcar no sangue estiver sob controle, o diabete aumenta significativamente o risco de doença cardiovascular e cerebral.

Hereditários: Os filhos de pessoas com doenças cardiovasculares tem uma maior propensão para desenvolverem doenças desse grupo.

Idade: Quatro entre cinco pessoas acometidas de doenças cardiovasculares estão acima dos 65 anos. A partir dos 40 anos deve haver realização de exames periódicos de saúde.

Sexo: Mesmo depois da menopausa, quando a taxa das mulheres aumenta, ela nunca é tão elevada como a dos homens Os homens têm maiores chances de ter um ataque cardíaco e os seus ataques ocorrem numa faixa etária menor.

R. Abílio Procópio, 64,
Jequié - BA, 45200-510